domingo, 31 de agosto de 2008

TEXTO DE CONCLUSÃO - Navegar é preciso


Os navegadores antigos,tinham como objetivo a conquista,conquistar terras e transformá-las em colônias.Além disso,os navegadores não se importavam com suas vidas,navegar em busca de novas terras era o mais importante,já que engrandeciam o seu país.A felicidade destes homens era a alegria de seu povo em saber o quanto o país era exaltado,nem que para isso tivessem que ceder suas vidas.Mesmo morrendo,saberiam que seriam reconhecidos pela grande coragem em tentar honrar o seu país. Portanto,o principal objetivo das navegações era engrandecer o país, e família Real não quis saber disto,queria era fugir de Portugal, não se preocupando com a população que lá deixara, também não se preocuparam em saber como resolveriam a situação da batalha contra Napoleão Bonaparte; foram extremamente individualistas, pensando somente neles e não em conjunto com o povo português.Ou seja,se Napoleão tivesse vencido ,Dom João VI não faria absolutamente nada,deixaria o povo português nas mãos de pessos que certamente não gostaria.Felizmente, isto não aconteceu ,mas não podemos deixar de pensar o quanto a Corte foi irresponsável deixando toda a população na situação em que ficaram e ainda mais, no investimento aqui no Brasil,que para nós foi muito importante,porém para Portugal foi extremamante injusto,já que os governantes que aqui estavam eram,na verdade,pertencentes a Portugal.


Trabalhos Interdisciplinares sempre são cansativos,pois exigem dos alunos extrema dedicação e organização para um ótimo resultado.No entanto,não podemos negar que este não foi assim,porém,temos a certeza de que este ano o trabalho foi mais tranqüilo,uma vez que a maneira de apresentar foi facilitada.Porém,notamos que esta maneira que os professores decidiram ,não podemos expressar nossas idéias e criatividades,já que as postagens são,de certa forma,restritas.Mesmo assim,elogiamos o trabalho realizado pelos professores orientadores da turma 106,pois cumpriram seus pápeis de orientar os grupos com muita competência.Agradecemos também por terem nos proporcionado este trabalho,no qual adquirimos muitas informações.Abaixo, uma frase gloriosa dos navegadores antigos:


Navegar é preciso; viver não é preciso.
Quero para mim o espírito desta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:
Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo.
Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.
Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.
É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.
Fernando Pessoa

TEXTO ESCRITO E POSTADO PELA ALUNA JÉSSICA NUNES

Um comentário:

Leonor Costa - editora disse...

Sou editora do Jornal Falando de Dança e procuro colaboradores para me ajudar com pesquisas e textos sobre os 200 anos da dança de salão no Brasil (moda, cultura, comportamento, festas, notas da imprensa na época, etc, material que vocês já têm aqui no blog). Se tiverem interesse em formar uma equipe com este propósito, entrem em contato por email (contato@jornalfalandodedanca.com.br) e visitem o blog para ver nossa campanha (tag: 200 anos da dança de salão).
No mais, parabéns por este belo trabalho.
Sds,
Leonor Costa